Feria quarta infra Hebdomadam III post Octavam Pentecostes ~ IV. classis
Commemoratio ad Laudes tantum: S. Antonii de Padua Confessoris et Ecclesiæ Doctoris

Ad Matutinum    06-13-2018

Incipit
V. Dómine, lábia +︎ mea apéries.
R. Et os meum annuntiábit laudem tuam.
V. Dómine, lábia +︎ mea apéries.
R. Et os meum annuntiábit laudem tuam.
V. Dómine, lábia +︎ mea apéries.
R. Et os meum annuntiábit laudem tuam.

Psalmus 3 [0]
3:2 Dómine, quid multiplicáti sunt qui tríbulant me? * multi insúrgunt advérsum me.
3:3 Multi dicunt ánimæ meæ: * Non est salus ipsi in Deo ejus.
3:4 Tu autem, Dómine, suscéptor meus es, * glória mea, et exáltans caput meum.
3:5 Voce mea ad Dóminum clamávi: * et exaudívit me de monte sancto suo.
3:6 Ego dormívi, et soporátus sum: * et exsurréxi, quia Dóminus suscépit me.
3:7 Non timébo míllia pópuli circumdántis me: * exsúrge, Dómine, salvum me fac, Deus meus.
3:8 Quóniam tu percussísti omnes adversántes mihi sine causa: * dentes peccatórum contrivísti.
3:9 Dómini est salus: * et super pópulum tuum benedíctio tua.
V. Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.
R. Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, * et in sǽcula sæculórum. Amen.
Start
V. O Lord, +︎ open thou my lips.
R. And my mouth shall declare thy praise.
V. O Lord, +︎ open thou my lips.
R. And my mouth shall declare thy praise.
V. O Lord, +︎ open thou my lips.
R. And my mouth shall declare thy praise.

Psalm 3 [0]
3:1 Senhor, porque tantos são os que me atribulam? * Muitos se insurgem contra mim.
3:2 Muitos dizem à minha alma: * não há salvação para ele no seu Deus.
3:3 Vós, porém, Senhor, sois o meu protector, * minha glória e exaltais a minha cabeça.
3:4 Com minha voz ao Senhor clamei: * e Ele me ouviu do seu santo monte.
3:5 Deitei-me para descansar e adormeci: * e levantei-me, pois me acolheu o Senhor.
3:6 Não temerei milhares de pessoas me cercando: * levantai-Vos, ó Senhor, salvai-me, ó Deus meu!
3:7 Porque Vós tendes ferido todos os que sem causa me perseguem: * quebrastes os dentes dos pecadores.
3:8 A salvação é do Senhor: * e sua bênção está sobre seu povo.
V. Glory be to the Father, and to the Son, * and to the Holy Ghost.
R. As it was in the beginning, is now, * and ever shall be, world without end. Amen.
Invitatorium {Antiphona ex Psalterio secundum tempora}
Ant. In manu tua, Dómine, * Omnes fines terræ.
Ant. In manu tua, Dómine, * Omnes fines terræ.
Veníte, exsultémus Dómino, jubilémus Deo, salutári nostro: præoccupémus fáciem ejus in confessióne, et in psalmis jubilémus ei.
Ant. In manu tua, Dómine, * Omnes fines terræ.
Quóniam Deus magnus Dóminus, et Rex magnus super omnes deos, quóniam non repéllet Dóminus plebem suam: quia in manu ejus sunt omnes fines terræ, et altitúdines móntium ipse cónspicit.
Ant. Omnes fines terræ.
Quóniam ipsíus est mare, et ipse fecit illud, et áridam fundavérunt manus ejus (genuflectitur) veníte, adorémus, et procidámus ante Deum: plorémus coram Dómino, qui fecit nos, quia ipse est Dóminus, Deus noster; nos autem pópulus ejus, et oves páscuæ ejus.
Ant. In manu tua, Dómine, * Omnes fines terræ.
Hódie, si vocem ejus audiéritis, nolíte obduráre corda vestra, sicut in exacerbatióne secúndum diem tentatiónis in desérto: ubi tentavérunt me patres vestri, probavérunt et vidérunt ópera mea.
Ant. Omnes fines terræ.
Quadragínta annis próximus fui generatióni huic, et dixi; Semper hi errant corde, ipsi vero non cognovérunt vias meas: quibus jurávi in ira mea; Si introíbunt in réquiem meam.
Ant. In manu tua, Dómine, * Omnes fines terræ.
V. Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.
R. Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, * et in sǽcula sæculórum. Amen.
Ant. Omnes fines terræ.
Ant. In manu tua, Dómine, * Omnes fines terræ.
Invitatory {Antiphon from the Psalter for the season of the Church year}
Ant. In Thy hand, O Lord, * are the inmost depths of the earth.
Ant. In Thy hand, O Lord, * are the inmost depths of the earth.
Come let us praise the Lord with joy: let us joyfully sing to God our saviour. Let us come before his presence with thanksgiving; and make a joyful noise to him with psalms.
Ant. In Thy hand, O Lord, * are the inmost depths of the earth.
For the Lord is a great God, and a great King above all gods. For the Lord will not cast off his people: for in his hand are all the ends of the earth, and the heights of the mountains are his.
Ant. are the inmost depths of the earth.
For the sea is his, and he made it: and his hands formed the dry land. (genuflect) Come let us adore and fall down: and weep before the Lord that made us: For he is the Lord our God: and we are the people of his pasture and the sheep of his hand.
Ant. In Thy hand, O Lord, * are the inmost depths of the earth.
Today if you shall hear his voice, harden not your hearts: As in the provocation, according to the day of temptation in the wilderness: where your fathers tempted me, they proved me, and saw my works.
Ant. are the inmost depths of the earth.
Forty years long was I offended with that generation, and I said: These always err in heart. And these men have not known my ways: so I swore in my wrath that they shall not enter into my rest.
Ant. In Thy hand, O Lord, * are the inmost depths of the earth.
V. Glory be to the Father, and to the Son, * and to the Holy Ghost.
R. As it was in the beginning, is now, * and ever shall be, world without end. Amen.
Ant. are the inmost depths of the earth.
Ant. In Thy hand, O Lord, * are the inmost depths of the earth.
Hymnus {ex Psalterio secundum tempora}
Rerum Creátor óptime,
Rectórque noster, áspice:
Nos a quiéte nóxia
Mersos sopóre líbera.

Te, sancte Christe, póscimus,
Ignósce tu criminibus:
Ad confiténdum súrgimus,
Morásque noctis rúmpimus.

Mentes manúsque tóllimus,
Prophéta sicut nóctibus
Nobis geréndum prǽcipit,
Paulúsque gestis cénsuit.

Vides malum, quod fécimus:
Occúlta nostra pándimus:
Preces geméntes fúndimus,
Dimítte quod peccávimus.

* Præsta, Pater piíssime,
Patríque compar Únice,
Cum Spíritu Paráclito
Regnans per omne sǽculum.
Amen.
Hymn {from the Psalter for the season of the Church year}
Who madest all and dost control,
Lord, with thy touch divine,
Cast out the slumbers of the soul,
The rest that is not thine.

Look down, Eternal Holiness,
And wash the sins away,
Of those, who, rising to confess,
Outstrip the lingering day.

Our hearts and hands by night, O Lord,
We lift them in Our need;
As holy Psalmists give the word,
And holy Paul the deed.

Each sin to thee of years gone by,
Each hidden stain lies bare;
We shrink not from thine awful eye,
But pray that thou wouldst spare.

Grant this, O Father, Only Son
And Spirit, God of grace,
To whom all worship shall be done
In every time and place,
Amen.
Psalmi cum lectionibus {Antiphonæ ex Psalterio secundum tempora}
Nocturn I.

Ant. Da nobis Dómine * auxílium de tribulatióne.
Psalmus 59 [1]
59:3 Deus, repulísti nos, et destruxísti nos: * irátus es, et misértus es nobis.
59:4 Commovísti terram, et conturbásti eam: * sana contritiónes ejus, quia commóta est.
59:5 Ostendísti pópulo tuo dura: * potásti nos vino compunctiónis.
59:6 Dedísti metuéntibus te significatiónem: * ut fúgiant a fácie arcus:
59:7 Ut liberéntur dilécti tui: * salvum fac déxtera tua, et exáudi me.
59:8 Deus locútus est in sancto suo: * lætábor, et partíbor Síchimam: et convállem tabernaculórum metíbor.
59:9 Meus est Gálaad, et meus est Manásses: * et Éphraim fortitúdo cápitis mei.
59:9 Juda rex meus: * Moab olla spei meæ.
59:10 In Idumǽam exténdam calceaméntum meum: * mihi alienígenæ súbditi sunt.
59:11 Quis dedúcet me in civitátem munítam? * quis dedúcet me usque in Idumǽam?
59:12 Nonne tu, Deus, qui repulísti nos? * et non egrediéris, Deus, in virtútibus nostris?
59:13 Da nobis auxílium de tribulatióne: * quia vana salus hóminis.
59:14 In Deo faciémus virtútem: * et ipse ad níhilum dedúcet tribulántes nos.
V. Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.
R. Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, * et in sǽcula sæculórum. Amen.

Psalms with lections {Antiphons from the Psalter for the season of the Church year}
Nocturn I.

Ant. Give us * help from trouble, O Lord.
Psalm 59 [1]
59:1 Deus, repelistes-nos e destruístes-nos: * Vos irastes, porém, tivestes piedade de nós.
59:2 Fizestes estremecer a terra e a conturbastes: * sarai as suas chagas, pois está abalada.
59:3 Mostrastes ao vosso povo dificuldades: * destes-nos a beber o vinho da amargura.
59:4 Destes aos que Vos temem um sinal: * para que fujam à face do arco:
59:5 Para que sejam livres os vossos amados: * salvai-me com vossa dextra e ouvi-me.
59:6 Deus falou no seu santuário, alegrar-me-ei: * e repartirei a Siquém e medirei o vale dos Tabernáculos.
59:7 Meu é Galaad e meu é Manassés: * e Efraim é a força da minha cabeça.
59:8 Judá é o meu rei: * o Moab é o vaso da minha esperança.
59:9 Estenderei o meu calçado sobre a Idumeia: * os estrangeiros estar-me-ão sujeitos.
59:10 Quem me conduzirá à cidade fortificada? * Quem me conduzirá até à Idumeia?
59:11 Não fostes Vós, ó Deus, que nos repelistes? * Não vireis Vós, ó Deus, com os nossos exércitos?
59:12 Dai-nos auxílio na tribulação: * pois é vã a salvação do homem.
59:13 Com Deus faremos proezas: * e Ele mesmo reduzirá a nada os que nos afligem.
V. Glory be to the Father, and to the Son, * and to the Holy Ghost.
R. As it was in the beginning, is now, * and ever shall be, world without end. Amen.

Psalmus 60 [2]
60:2 Exáudi, Deus, deprecatiónem meam: * inténde oratióni meæ.
60:3 A fínibus terræ ad te clamávi: * dum anxiarétur cor meum, in petra exaltásti me.
60:4 Deduxísti me, quia factus es spes mea: * turris fortitúdinis a fácie inimíci.
60:5 Inhabitábo in tabernáculo tuo in sǽcula: * prótegar in velaménto alárum tuárum.
60:6 Quóniam tu, Deus meus, exaudísti oratiónem meam: * dedísti hereditátem timéntibus nomen tuum.
60:7 Dies super dies regis adícies: * annos ejus usque in diem generatiónis et generatiónis.
60:8 Pérmanet in ætérnum in conspéctu Dei: * misericórdiam et veritátem ejus quis requíret?
60:9 Sic psalmum dicam nómini tuo in sǽculum sǽculi: * ut reddam vota mea de die in diem.
V. Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.
R. Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, * et in sǽcula sæculórum. Amen.

Ant. Da nobis Dómine auxílium de tribulatióne.
Psalm 60 [2]
60:1 Ouvi, ó Deus, a minha súplica: * atendei à minha oração.
60:2 Dos confins da terra clamei a Vós: * quando o meu coração estava angustiado, numa rocha me erguestes.
60:3 Guiastes-me, pois Vos fizestes a minha esperança: * uma torre sólida contra o inimigo.
60:4 Habitarei para sempre no vosso tabernáculo: * abrigar-me-ei à sombra de vossas asas.
60:5 Porque Vós, Deus meu, ouvistes a minha oração: * destes uma herança aos que temem o vosso nome.
60:6 Acrescentareis dias aos dias do Rei: * os seus anos durarão de geração em geração.
60:7 Ele permanece eternamente na presença de Deus: * quem buscará a sua misericórdia e verdade?
60:8 Assim cantarei um salmo ao vosso nome pelos séculos dos séculos: * para cumprir sem cessar os meus votos.
V. Glory be to the Father, and to the Son, * and to the Holy Ghost.
R. As it was in the beginning, is now, * and ever shall be, world without end. Amen.

Ant. Give us help from trouble, O Lord.
Ant. Benedícite, * gentes, Deum nóstrum.
Psalmus 61 [3]
61:2 Nonne Deo subjécta erit ánima mea? * ab ipso enim salutáre meum.
61:3 Nam et ipse Deus meus, et salutáris meus: * suscéptor meus, non movébor ámplius.
61:4 Quoúsque irrúitis in hóminem? * interfícitis univérsi vos: tamquam paríeti inclináto et macériæ depúlsæ?
61:5 Verúmtamen prétium meum cogitavérunt repéllere, cucúrri in siti: * ore suo benedicébant, et corde suo maledicébant.
61:6 Verúmtamen Deo subjécta esto, ánima mea: * quóniam ab ipso patiéntia mea.
61:7 Quia ipse Deus meus, et salvátor meus: * adjútor meus, non emigrábo.
61:8 In Deo salutáre meum, et glória mea: * Deus auxílii mei, et spes mea in Deo est.
61:9 Speráte in eo omnis congregátio pópuli, effúndite coram illo corda vestra: * Deus adjútor noster in ætérnum.
61:10 Verúmtamen vani fílii hóminum, mendáces fílii hóminum in statéris: * ut decípiant ipsi de vanitáte in idípsum.
61:11 Nolíte speráre in iniquitáte, et rapínas nolíte concupíscere: * divítiæ si áffluant, nolíte cor appónere.
61:12 Semel locútus est Deus, duo hæc audívi, quia potéstas Dei est, et tibi, Dómine, misericórdia: * quia tu reddes unicuíque juxta ópera sua.
V. Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.
R. Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, * et in sǽcula sæculórum. Amen.

Ant. O bless our God * ye people.
Psalm 61 [3]
61:1 Porventura a minha alma não há-de estar sujeita a Deus? * Pois vem d’Ele a minha salvação.
61:2 Porquanto Ele é o meu Deus e o meu Salvador: * é minha defesa, não serei jamais abalado.
61:3 Até quando um homem confrontareis? * Todos matais, como a uma parede desnivelada e a um muro abalado?
61:4 Certamente meditaram tirar-me a minha dignidade, sedento corri: * com sua boca me bendiziam e com seu coração me maldiziam.
61:5 Porém, tu, ó alma minha, conserva-te sujeita a Deus: * porque d’Ele é que vem a minha paciência.
61:6 Pois Ele é meu Deus e meu salvador: * é minha defesa, não serei movido.
61:7 Em Deus está a minha salvação e a minha glória: * Deus é o meu socorro e em Deus está a minha esperança.
61:8 Esperai n’Ele todos os constituintes do povo, expandi-Lhe vossos corações: * Deus é o nosso protector eternamente.
61:9 Vãos, porém, são os filhos dos homens, mentirosos os filhos dos homens em balanças: * juntos conspiram enganos por vaidade.
61:10 Não confieis na iniquidade, nem cobiceis rapinas: * se abundardes em riquezas, não queirais pôr nelas vosso coração.
61:11 Deus falou uma vez, estas duas cousas ouvi:que o poder pertence a Deus e a Vós, ó Senhor, a misericórdia: * pois dareis a cada um segundo as suas obras.
V. Glory be to the Father, and to the Son, * and to the Holy Ghost.
R. As it was in the beginning, is now, * and ever shall be, world without end. Amen.

Psalmus 65 [4]
65:1 Jubiláte Deo, omnis terra, psalmum dícite nómini ejus: * date glóriam laudi ejus.
65:3 Dícite Deo: Quam terribília sunt ópera tua, Dómine! * in multitúdine virtútis tuæ mentiéntur tibi inimíci tui.
65:4 Omnis terra adóret te, et psallat tibi: * psalmum dicat nómini tuo.
65:5 Veníte, et vidéte ópera Dei: * terríbilis in consíliis super fílios hóminum.
65:6 Qui convértit mare in áridam, in flúmine pertransíbunt pede: * ibi lætábimur in ipso.
65:7 Qui dominátur in virtúte sua in ætérnum, óculi ejus super gentes respíciunt: * qui exásperant non exalténtur in semetípsis.
65:8 Benedícite, gentes, Deum nostrum: * et audítam fácite vocem laudis ejus,
65:9 Qui pósuit ánimam meam ad vitam: * et non dedit in commotiónem pedes meos.
65:10 Quóniam probásti nos, Deus: * igne nos examinásti, sicut examinátur argéntum.
65:11 Induxísti nos in láqueum, posuísti tribulatiónes in dorso nostro: * imposuísti hómines super cápita nostra.
65:12 Transívimus per ignem et aquam: * et eduxísti nos in refrigérium.
65:13 Introíbo in domum tuam in holocáustis: * reddam tibi vota mea, quæ distinxérunt lábia mea.
65:14 Et locútum est os meum, * in tribulatióne mea.
65:15 Holocáusta medulláta ófferam tibi cum incénso aríetum: * ófferam tibi boves cum hircis.
65:16 Veníte, audíte, et narrábo, omnes, qui timétis Deum: * quanta fecit ánimæ meæ.
65:17 Ad ipsum ore meo clamávi, * et exaltávi sub lingua mea.
65:18 Iniquitátem si aspéxi in corde meo, * non exáudiet Dóminus.
65:19 Proptérea exaudívit Deus, * et atténdit voci deprecatiónis meæ.
65:20 Benedíctus Deus, * qui non amóvit oratiónem meam, et misericórdiam suam a me.
V. Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.
R. Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, * et in sǽcula sæculórum. Amen.

Ant. Benedícite, gentes, Deum nóstrum.
Psalm 65 [4]
65:1 Aclamai a Deus, habitantes todos da terra, cantai salmos ao seu nome: * tributai-Lhe gloriosos louvores.
65:2 Dizei a Deus:quão terríveis são as vossas obras, ó Senhor! * No vosso imenso poder vossos inimigos Vos dirigem mentiras.
65:3 Toda a terra Vos adore e Vos cante: * que cante salmos ao vosso nome.
65:4 Vinde e vede as obras de Deus: * terrível nos planos sobre os filhos dos homens.
65:5 Ele converteu o mar em terra seca, pelo rio passarão a pé: * ali com Ele nos alegraremos.
65:6 Ele domina pelo seu poder para sempre, os seus olhos contemplam as gentes: * os que o irritam se não exaltem a si mesmos.
65:7 Bendizei, ó gentes, o nosso Deus: * e fazei que se ouça a voz do seu louvor,
65:8 É Ele que tem conservado a minha vida: * e não permitiu que meus pés vacilassem.
65:9 Porquanto nos provastes, ó Deus: * com fogo nos examinastes, como se examina a prata.
65:10 Deixastes-nos cair no laço, carregastes de tribulações as nossas costas: * pusestes homens sobre as nossas cabeças.
65:11 Passámos pelo fogo e pela água: * mas conduzistes-nos a um lugar fresco.
65:12 Entrarei na vossa casa com holocaustos: * pagar-Vos-ei os meus votos, que meus lábios pronunciaram.
65:13 Que proferiu a minha boca, * na minha tribulação.
65:14 Oferecer-Vos-ei holocaustos gordos com o fumo dos carneiros: * oferecer-Vos-ei bois com cabritos.
65:15 Vinde, ouvi e narrarei, a todos vós que temeis a Deus: * o que Ele fez à minha alma.
65:16 A Ele com minha boca clamei, * e com minha língua O exaltei.
65:17 Se tivesse visto a iniquidade no meu coração, * o Senhor me não ouviria.
65:18 Por isso me ouviu Deus, * e atendeu à voz da minha súplica.
65:19 Bendito seja Deus, * que não rejeitou a minha oração, nem retirou de mim a sua misericórdia.
V. Glory be to the Father, and to the Son, * and to the Holy Ghost.
R. As it was in the beginning, is now, * and ever shall be, world without end. Amen.

Ant. O bless our God ye people.
Ant. In ecclésiis, * benedícite Dóminum.
Psalmus 67(2-19) [5]
67:2 Exsúrgat Deus, et dissipéntur inimíci ejus, * et fúgiant qui odérunt eum, a fácie ejus.
67:3 Sicut déficit fumus, defíciant: * sicut fluit cera a fácie ignis, sic péreant peccatóres a fácie Dei.
67:4 Et justi epuléntur, et exsúltent in conspéctu Dei: * et delecténtur in lætítia.
67:5 Cantáte Deo, psalmum dícite nómini ejus: * iter fácite ei, qui ascéndit super occásum: (fit reverentia) Dóminus nomen illi.
67:5 Exsultáte in conspéctu ejus: * turbabúntur a fácie ejus, patris orphanórum et júdicis viduárum.
67:6 Deus in loco sancto suo: * Deus, qui inhabitáre facit uníus moris in domo:
67:7 Qui edúcit vinctos in fortitúdine, * simíliter eos qui exásperant, qui hábitant in sepúlcris.
67:8 Deus, cum egrederéris in conspéctu pópuli tui, * cum pertransíres in desérto:
67:9 Terra mota est, étenim cæli distillavérunt a fácie Dei Sínai, * a fácie Dei Israël.
67:10 Plúviam voluntáriam segregábis, Deus, hereditáti tuæ: * et infirmáta est, tu vero perfecísti eam.
67:11 Animália tua habitábunt in ea: * parásti in dulcédine tua páuperi, Deus.
67:12 Dóminus dabit verbum evangelizántibus, * virtúte multa.
67:13 Rex virtútum dilécti dilécti: * et speciéi domus divídere spólia.
67:14 Si dormiátis inter médios cleros, pennæ colúmbæ deargentátæ, * et posterióra dorsi ejus in pallóre auri.
67:15 Dum discérnit cæléstis reges super eam, nive dealbabúntur in Selmon: * mons Dei, mons pinguis.
67:16 Mons coagulátus, mons pinguis: * ut quid suspicámini montes coagulátos?
67:17 Mons, in quo beneplácitum est Deo habitáre in eo: * étenim Dóminus habitábit in finem.
67:18 Currus Dei decem míllibus múltiplex, míllia lætántium: * Dóminus in eis in Sina in sancto.
67:19 Ascendísti in altum, cepísti captivitátem: * accepísti dona in homínibus.
67:19 Étenim non credéntes, * inhabitáre Dóminum Deum.
V. Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.
R. Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, * et in sǽcula sæculórum. Amen.

Ant. In the churches * bless ye the Lord.
Psalm 67(2-19) [5]
67:2 Se desvaneçam assim como se desvanece o fumo: * assim como se derrete a cera diante do fogo, assim pereçam os pecadores ante Deus.
67:3 Os justos, porém, banqueteiem-se e regozijem-se na presença de Deus: * e com alegria se alegrem.
67:4 Cantai a Deus, cantai salmos ao seu nome: * abri o caminho Àquele que sobe para o ocidente: (inclinar a cabeça) O Senhor é o seu nome.
67:5 Regozijai-vos diante d’Ele: * perturbar-se-ão diante d’Ele, Ele é o pai dos órfãos e o juiz das viúvas.
67:6 Deus está no seu lugar santo: * é Deus que faz habitar na casa os solitários:
67:7 Que põe em liberdade os cativos com seu poder, * mesmo aqueles que o irritam, os quais moram nos sepulcros.
67:8 Ó Deus, quando saíeis à frente de vosso povo, * quando atravessáveis o deserto:
67:9 A terra tremeu e os céus destilaram, ante a face do Deus do Sinai, * diante do Deus de Israel.
67:10 Ó Deus, reservastes uma chuva abundante para a vossa herança: * e, quando ela enfraqueceu, Vós a aperfeiçoastes.
67:11 Nela morarão as vossas criaturas: * na vossa doçura, ó Deus, provestes o pobre.
67:12 O Senhor dará a palavra aos que anunciam a boa nova, * com grande coragem.
67:13 Rei dos exércitos será do amado, do amado: * e a formosura da casa repartirá os despojos.
67:14 Se dormirdes entre vossos despojos, sereis como as penas prateadas da pomba, * e o brilho flavo do ouro na extremidade do seu dorso.
67:15 Enquanto o Altíssimo dispersa os reis sobre a terra, ficarão brancos com neve em Selmon: * o monte de Deus é monte farto.
67:16 Monte escarpado, monte fecundo: * porém, porque pensais em outros montes escarpados?
67:17 Um monte em que aprouve a Deus morar: * de facto, lá o Senhor habitará perpetuamente.
67:18 O carro de Deus é assistido por dez milhares, milhares alegram-se: * o Senhor está entre eles em Sinai, no seu santuário.
67:19 Subistes ao alto, cativos levastes convosco: * pelos homens recebestes dons.
V. Glory be to the Father, and to the Son, * and to the Holy Ghost.
R. As it was in the beginning, is now, * and ever shall be, world without end. Amen.

Psalmus 67(20-36) [6]
67:20 Benedíctus Dóminus die quotídie: * prósperum iter fáciet nobis Deus salutárium nostrórum.
67:21 Deus noster, Deus salvos faciéndi: * et Dómini Dómini éxitus mortis.
67:22 Verúmtamen Deus confrínget cápita inimicórum suórum: * vérticem capílli perambulántium in delíctis suis.
67:23 Dixit Dóminus: Ex Basan convértam, * convértam in profúndum maris:
67:24 Ut intingátur pes tuus in sánguine: * lingua canum tuórum ex inimícis, ab ipso.
67:25 Vidérunt ingréssus tuos, Deus: * ingréssus Dei mei: regis mei qui est in sancto.
67:26 Prævenérunt príncipes conjúncti psalléntibus: * in médio juvenculárum tympanistriárum.
67:27 In ecclésiis benedícite Deo Dómino, * de fóntibus Israël.
67:28 Ibi Bénjamin adolescéntulus: * in mentis excéssu.
67:28 Príncipes Juda, duces eórum: * príncipes Zábulon, príncipes Néphtali.
67:29 Manda, Deus, virtúti tuæ: * confírma hoc, Deus, quod operátus es in nobis.
67:30 A templo tuo in Jerúsalem, * tibi ófferent reges múnera.
67:31 Íncrepa feras arúndinis, congregátio taurórum in vaccis populórum: * ut exclúdant eos, qui probáti sunt argénto.
67:32 Díssipa gentes, quæ bella volunt: vénient legáti ex Ægýpto: * Æthiópia prævéniet manus ejus Deo.
67:33 Regna terræ, cantáte Deo: * psállite Dómino.
67:34 Psállite Deo, qui ascéndit super cælum cæli, * ad Oriéntem.
67:35 Ecce dabit voci suæ vocem virtútis, date glóriam Deo super Israël, * magnificéntia ejus, et virtus ejus in núbibus.
67:36 Mirábilis Deus in sanctis suis, Deus Israël ipse dabit virtútem, et fortitúdinem plebi suæ, * benedíctus Deus.
V. Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.
R. Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, * et in sǽcula sæculórum. Amen.

Ant. In ecclésiis, benedícite Dóminum.
Psalm 67(20-36) [6]
67:20 Mesmo pelos descrentes, * habitava o Senhor Deus.
67:21 Bendito seja o Senhor quotidianamente: * o Deus da nossa salvação fazer-nos-á a jornada próspera.
67:22 Nosso Deus é o Deus que salva: * e ao Senhor, ao Senhor pertence livrar da morte.
67:23 Contudo, Deus quebrará as cabeças dos seus inimigos: * a moleira cabeluda dos que passeiam nos seus pecados.
67:24 O Senhor disse:de Basã os farei volver, * do fundo do mar volver os farei:
67:25 Para que o teu pé seja mergulhado no sangue: * de teus inimigos e também a língua de teus cães.
67:26 Eles viram a vossas procissões, ó Deus: * as procissões do meu Deus:do meu rei, que está no santuário.
67:27 Adiante foram os príncipes, juntamente com os cantores: * no meio das donzelas que tocavam timbales.
67:28 Nas igrejas bendizei o Senhor Deus, * vós da estirpe de Israel.
67:29 Ali estava o jovem Benjamim: * em êxtase mental.
67:30 Os príncipes de Judá, seus comandantes: * os príncipes de Zabulon, os príncipes de Neftali.
67:31 Ó Deus, mostrai o vosso poder: * confirmai, ó Deus, aquilo que fizestes entre nós.
67:32 Desde o vosso templo em Jerusalém, * os reis oferecer-Vos-ão dons.
67:33 Reprimi essas feras dos canaviais, esses povos congregados como touros entre vacas: * para lançar fora os que foram provados como a prata.
67:34 Dissipai as gentes que querem guerras:virão embaixadores do Egipto: * a Etiópia adiantar-se-á a estender as mãos para Deus.
67:35 Reinos da terra, cantai a Deus: * salmodiai ao Senhor.
67:36 Salmodiai a Deus, que se eleva sobre todos os céus, * para Oriente.
V. Glory be to the Father, and to the Son, * and to the Holy Ghost.
R. As it was in the beginning, is now, * and ever shall be, world without end. Amen.

Ant. In the churches bless ye the Lord.
V. Benedícite, gentes, Deum nóstrum.
R. Et audítam fácite vocem laudis ejus.
V. O bless our God, ye people.
R. And make the voice of his praise to be heard
Pater noster, qui es in cælis, sanctificétur nomen tuum: advéniat regnum tuum: fiat volúntas tua, sicut in cælo et in terra. Panem nostrum quotidiánum da nobis hódie: et dimítte nobis débita nostra, sicut et nos dimíttimus debitóribus nostris:
V. Et ne nos indúcas in tentatiónem:
R. Sed líbera nos a malo.
Absolutio. A vínculis peccatórum nostrórum absólvat nos omnípotens et miséricors Dóminus. Amen.
Our Father, who art in heaven, Hallowed be thy name. Thy kingdom come. Thy will be done on earth as it is in heaven. Give us this day our daily bread. And forgive us our trespasses, as we forgive those who trespass against us.
V. And lead us not into temptation:
R. But deliver us from evil.
Absolution. May the Almighty and merciful Lord loose us from the bonds of our sins. Amen.
V. Jube, domne, benedícere.
Benedictio. Ad societátem cívium supernórum perdúcat nos Rex Angelórum. Amen.

Sap 1:1-2
Dilígite iustítiam, qui iudicátis terram. Sentíte de Dómino in bonitáte, et in simplicitáte cordis quǽrite illum: quóniam invenítur ab his qui non tentant illum, appáret autem eis qui fidem habent in illum.
V. Tu autem, Dómine, miserére nobis.
R. Deo grátias.

R.br. In te, Dómine, sperávi: * non confúndar in ætérnum.
R. In te, Dómine, sperávi: * non confúndar in ætérnum.
V. In justítia tua líbera me, et éripe me.
R. Non confúndar in ætérnum.
V. Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.
R. In te, Dómine, sperávi: * non confúndar in ætérnum.
V. Grant, Lord, a blessing.
Benediction. May He that is the Angels' King to that high realm His people bring. Amen.

Sap 1:1-2
Love justice, you that are the judges of the earth. Think of the Lord in goodness, and seek him in simplicity of heart. For he is found by them that tempt him not: and he sheweth himself to them that have faith in him.
V. But thou, O Lord, have mercy upon us.
R. Thanks be to God.

R.br. In thee, O Lord, have I hoped, * let me never be confounded.
R. In thee, O Lord, have I hoped, * let me never be confounded.
V. Deliver me in thy justice, and rescue me.
R. Let me never be confounded.
V. Glory be to the Father, and to the Son, * and to the Holy Ghost.
R. In thee, O Lord, have I hoped, * let me never be confounded.
Nocturn II.

Ant. Allelúja, * allelúja, allelúja.
Psalmus 68(2-16) [7]
68:2 Salvum me fac, Deus: * quóniam intravérunt aquæ usque ad ánimam meam.
68:3 Infíxus sum in limo profúndi: * et non est substántia.
68:3 Veni in altitúdinem maris: * et tempéstas demérsit me.
68:4 Laborávi clamans, raucæ factæ sunt fauces meæ: * defecérunt óculi mei, dum spero in Deum meum.
68:5 Multiplicáti sunt super capíllos cápitis mei, * qui odérunt me gratis.
68:5 Confortáti sunt qui persecúti sunt me inimíci mei injúste: * quæ non rápui, tunc exsolvébam.
68:6 Deus, tu scis insipiéntiam meam: * et delícta mea a te non sunt abscóndita.
68:7 Non erubéscant in me qui exspéctant te, Dómine, * Dómine virtútum.
68:7 Non confundántur super me * qui quǽrunt te, Deus Israël.
68:8 Quóniam propter te sustínui oppróbrium: * opéruit confúsio fáciem meam.
68:9 Extráneus factus sum frátribus meis, * et peregrínus fíliis matris meæ.
68:10 Quóniam zelus domus tuæ comédit me: * et oppróbria exprobrántium tibi cecidérunt super me.
68:11 Et opérui in jejúnio ánimam meam: * et factum est in oppróbrium mihi.
68:12 Et pósui vestiméntum meum cilícium: * et factus sum illis in parábolam.
68:13 Advérsum me loquebántur, qui sedébant in porta: * et in me psallébant qui bibébant vinum.
68:13 Ego vero oratiónem meam ad te, Dómine: * tempus benepláciti, Deus.
68:14 In multitúdine misericórdiæ tuæ exáudi me, * in veritáte salútis tuæ:
68:15 Éripe me de luto, ut non infígar: * líbera me ab iis, qui odérunt me, et de profúndis aquárum.
68:16 Non me demérgat tempéstas aquæ, neque absórbeat me profúndum: * neque úrgeat super me púteus os suum.
V. Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.
R. Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, * et in sǽcula sæculórum. Amen.

Nocturn II.

Ant. Alleluia, * alleluia, alleluia.
Psalm 68(2-16) [7]
68:2 Estou atolado num profundo lodo: * e não há nele firmeza.
68:3 Cheguei ao alto mar: * e a tempestade me afundou.
68:4 Cansei-me clamando, a minha garganta enrouqueceu-se: * os meus olhos desfaleceram à espera do meu Deus.
68:5 Multiplicaram-se mais que os cabelos da minha cabeça, * aqueles que sem razão me aborrecem.
68:6 Tornaram-se fortes os inimigos que injustamente me perseguem: * paguei então o que não tinha roubado.
68:7 Ó Deus, Vós conheceis a minha insipiência: * e os meus delitos Vos não são ocultos.
68:8 Não sejam envergonhados por minha causa os que esperam em Vós, Senhor, * ó Senhor dos exércitos.
68:9 Não sejam confundidos a meu respeito * aqueles que Vos buscam, ó Deus de Israel.
68:10 Porque por vossa causa sofri afronta: * foi coberto de confusão o meu rosto.
68:11 Tornei-me um estranho para meus irmãos, * e um estrangeiro para os filhos de minha mãe.
68:12 Porque o zelo de vossa casa me devorou: * e as ofensas dos que Vos insultavam recaíram sobre mim.
68:13 Mortifiquei pelo jejum a minha alma: * e tornou-se em vergonha para mim.
68:14 Fiz do cilício a minha vestimenta: * e passei a ser uma parábola para eles.
68:15 Falavam contra mim os que se sentavam ao portão: * e sobre mim cantavam os que bebiam vinho.
68:16 Porém eu, ó Senhor, dirigia-Vos a minha oração: * eis o tempo favorável, ó Deus.
V. Glory be to the Father, and to the Son, * and to the Holy Ghost.
R. As it was in the beginning, is now, * and ever shall be, world without end. Amen.

Psalmus 68(17-37) [8]
68:17 Exáudi me, Dómine, quóniam benígna est misericórdia tua: * secúndum multitúdinem miseratiónum tuárum réspice in me.
68:18 Et ne avértas fáciem tuam a púero tuo: * quóniam tríbulor, velóciter exáudi me.
68:19 Inténde ánimæ meæ, et líbera eam: * propter inimícos meos éripe me.
68:20 Tu scis impropérium meum, et confusiónem meam, * et reveréntiam meam.
68:21 In conspéctu tuo sunt omnes qui tríbulant me: * impropérium exspectávit cor meum, et misériam.
68:21 Et sustínui qui simul contristarétur, et non fuit: * et qui consolarétur, et non invéni.
68:22 Et dedérunt in escam meam fel: * et in siti mea potavérunt me acéto.
68:23 Fiat mensa eórum coram ipsis in láqueum, * et in retributiónes, et in scándalum.
68:24 Obscuréntur óculi eórum ne vídeant: * et dorsum eórum semper incúrva.
68:25 Effúnde super eos iram tuam: * et furor iræ tuæ comprehéndat eos.
68:26 Fiat habitátio eórum desérta: * et in tabernáculis eórum non sit qui inhábitet.
68:27 Quóniam quem tu percussísti, persecúti sunt: * et super dolórem vúlnerum meórum addidérunt.
68:28 Appóne iniquitátem super iniquitátem eórum: * et non intrent in justítiam tuam.
68:29 Deleántur de libro vivéntium: * et cum justis non scribántur.
68:30 Ego sum pauper et dolens: * salus tua, Deus, suscépit me.
68:31 Laudábo nomen Dei cum cántico: * et magnificábo eum in laude:
68:32 Et placébit Deo super vítulum novéllum: * córnua producéntem et úngulas.
68:33 Vídeant páuperes et læténtur: * quǽrite Deum, et vivet ánima vestra.
68:34 Quóniam exaudívit páuperes Dóminus: * et vinctos suos non despéxit.
68:35 Laudent illum cæli et terra, * mare et ómnia reptília in eis.
68:36 Quóniam Deus salvam fáciet Sion: * et ædificabúntur civitátes Juda.
68:36 Et inhabitábunt ibi, * et hereditáte acquírent eam.
68:37 Et semen servórum ejus possidébit eam: * et qui díligunt nomen ejus, habitábunt in ea.
V. Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.
R. Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, * et in sǽcula sæculórum. Amen.

Psalm 68(17-37) [8]
68:17 Ouvi-me segundo a multidão de vossa misericórdia, * segundo a verdade de vossa salvação:
68:18 Tirai-me do lodo, para que não fique afogado: * livrai-me daqueles que me odeiam e das profundas águas.
68:19 Não me afogue a tempestade de água, nem me absorva o mar profundo: * nem sobre mim se feche a boca do abysmo.
68:20 Ouvi-me, ó Senhor, porque é benigna a vossa misericórdia: * olhai para mim segundo a multidão de vossas misericórdias.
68:21 Não aparteis de vosso servo vosso rosto: * ouvi-me prontamente, porque estou angustiado.
68:22 Atendei à minha alma e livrai-a: * salvai-me por causa dos meus inimigos.
68:23 Vós conheceis a minha desgraça e a minha confusão, * e a minha vergonha.
68:24 À vossa vista estão todos os que me atribulam: * o meu coração espera desgraças e misérias.
68:25 Esperei que alguém se condoesse de mim e não houve ninguém: * esperei que alguém me consolasse e não achei.
68:26 Por comida me deram veneno: * e na minha sede vinagre me apresentaram.
68:27 Que sua mesa ante eles se torne um embuste, * uma recompensa e uma pedra no caminho.
68:28 Obscureçam-se os seus olhos para que não vejam: * e o seu dorsal fique sempre curvo.
68:29 Derramai sobre eles a vossa indignação: * e deixai que a vossa ira os alcance.
68:30 Deserta fique a sua morada: * e não haja quem habite em suas tendas.
68:31 Porquanto perseguiram aquele que Vós feristes: * e agravaram a dor das minhas chagas.
68:32 Somai-lhes iniquidade sobre iniquidade: * e não cheguem a entrar na vossa justiça.
68:33 Sejam riscados do livro dos viventes: * e não sejam inscritos com os justos.
68:34 Eu sou pobre e cheio de dores: * vossa salvação, ó Deus, me acolheu.
68:35 Glorificarei o nome de Deus com cânticos: * e engrandecê-l’O-ei com louvores:
68:36 Isto agradará a Deus mais do que o tenro novilho: * nascendo as pontas e as unhas.
68:37 Vejam os pobres e alegrem-se: * buscai a Deus e a vossa alma viverá.
V. Glory be to the Father, and to the Son, * and to the Holy Ghost.
R. As it was in the beginning, is now, * and ever shall be, world without end. Amen.

Psalmus 69 [9]
69:2 Deus, in adjutórium meum inténde: * Dómine, ad adjuvándum me festína.
69:3 Confundántur et revereántur, * qui quǽrunt ánimam meam.
69:4 Avertántur retrórsum, et erubéscant, * qui volunt mihi mala.
69:4 Avertántur statim erubescéntes, * qui dicunt mihi: Euge, euge.
69:5 Exsúltent et læténtur in te omnes qui quǽrunt te, * et dicant semper: Magnificétur Dóminus: qui díligunt salutáre tuum.
69:6 Ego vero egénus, et pauper sum: * Deus, ádjuva me.
69:6 Adjútor meus, et liberátor meus es tu: * Dómine, ne moréris.
V. Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.
R. Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, * et in sǽcula sæculórum. Amen.

Psalm 69 [9]
69:1 Ó Deus, vinde em meu auxílio: * ó Senhor, apressai-Vos em socorrer-me.
69:2 Sejam confundidos e envergonhados, * os que a vida me procuram tirar.
69:3 Deixai que recuem e sejam envergonhados, * os que mal me desejam.
69:4 Deixai que sejam imediatamente envergonhados, * os que me dizem:bem, bem.
69:5 Regozijem-se e alegrem-se em Vós todos os que Vos buscam, * e digam sempre os que amam a vossa salvação:glorificado seja o Senhor.
69:6 Eu, contudo, sou necessitado e pobre: * ó Deus, ajudai-me.
69:7 Vós sois o meu auxiliador e o meu libertador: * ó Senhor, Vos não demoreis.
V. Glory be to the Father, and to the Son, * and to the Holy Ghost.
R. As it was in the beginning, is now, * and ever shall be, world without end. Amen.

Psalmus 70 [10]
70:1 In te, Dómine, sperávi, non confúndar in ætérnum: * in justítia tua líbera me, et éripe me.
70:2 Inclína ad me aurem tuam, * et salva me.
70:3 Esto mihi in Deum protectórem, et in locum munítum: * ut salvum me fácias,
70:3 Quóniam firmaméntum meum, * et refúgium meum es tu.
70:4 Deus meus, éripe me de manu peccatóris, * et de manu contra legem agéntis et iníqui:
70:5 Quóniam tu es patiéntia mea, Dómine: * Dómine, spes mea a juventúte mea.
70:6 In te confirmátus sum ex útero: * de ventre matris meæ tu es protéctor meus.
70:7 In te cantátio mea semper: * tamquam prodígium factus sum multis: et tu adjútor fortis.
70:8 Repleátur os meum laude, ut cantem glóriam tuam: * tota die magnitúdinem tuam.
70:9 Ne proícias me in témpore senectútis: * cum defécerit virtus mea, ne derelínquas me.
70:10 Quia dixérunt inimíci mei mihi: * et qui custodiébant ánimam meam, consílium fecérunt in unum.
70:11 Dicéntes: Deus derelíquit eum, persequímini, et comprehéndite eum: * quia non est qui erípiat.
70:12 Deus, ne elongéris a me: * Deus meus, in auxílium meum réspice.
70:13 Confundántur, et defíciant detrahéntes ánimæ meæ: * operiántur confusióne, et pudóre qui quǽrunt mala mihi.
70:14 Ego autem semper sperábo: * et adíciam super omnem laudem tuam.
70:15 Os meum annuntiábit justítiam tuam: * tota die salutáre tuum.
70:16 Quóniam non cognóvi litteratúram, introíbo in poténtias Dómini: * Dómine, memorábor justítiæ tuæ solíus.
70:17 Deus, docuísti me a juventúte mea: * et usque nunc pronuntiábo mirabília tua.
70:18 Et usque in senéctam et sénium: * Deus, ne derelínquas me,
70:18 Donec annúntiem brácchium tuum * generatióni omni, quæ ventúra est:
70:19 Poténtiam tuam, et justítiam tuam, Deus, usque in altíssima, quæ fecísti magnália: * Deus, quis símilis tibi?
70:20 Quantas ostendísti mihi tribulatiónes multas et malas: et convérsus vivificásti me: * et de abýssis terræ íterum reduxísti me:
70:21 Multiplicásti magnificéntiam tuam: * et convérsus consolátus es me.
70:22 Nam et ego confitébor tibi in vasis psalmi veritátem tuam: * Deus, psallam tibi in cíthara, Sanctus Israël.
70:23 Exsultábunt lábia mea cum cantávero tibi: * et ánima mea, quam redemísti.
70:24 Sed et lingua mea tota die meditábitur justítiam tuam: * cum confúsi et revériti fúerint, qui quærunt mala mihi.
V. Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.
R. Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, * et in sǽcula sæculórum. Amen.

Psalm 70 [10]
70:1 Em Vós, ó Senhor, tenho esperado, não seja jamais confundido: * livrai-me na vossa justiça e ponde-me a salvo.
70:2 Inclinai para mim o vosso ouvido, * e salvai-me.
70:3 Sede para mim um Deus protector e um asilo seguro: * para me salvar,
70:4 Porque o meu apoio * e o meu refúgio sois Vós.
70:5 Deus meu, livrai-me da mão do pecador, * da mão do transgressor da lei e do iníquo:
70:6 Porque Vós, ó Senhor, sois a minha paciência: * ó Senhor, sois a minha esperança desde a mocidade.
70:7 Em Vós me sustentei desde o orto: * Vós sois o meu protector desde o ventre de minha mãe.
70:8 Sobre Vós cantarei para sempre: * fui por muitos considerado como um prodígio, mas Vós sois um poderoso auxiliador.
70:9 Encha-se a minha boca de louvor, para cantar a vossa glória: * e para celebrar todo o dia a vossa grandeza.
70:10 Não me desampareis no tempo da velhice: * quando faltarem as minhas forças me não abandoneis.
70:11 Pois os meus inimigos falaram contra mim: * e insidiavam a minha vida, juntos, em conselho.
70:12 Dizendo:Deus desamparou-o, persegui-o e prendei-o: * pois não há quem o livre.
70:13 Ó Deus, Vos não afasteis de mim: * ó Deus meu, acudi em meu auxílio.
70:14 Confundidos sejam e pereçam, os que maldizem a minha alma: * sejam cobertos de confusão e de vergonha os que me procuram males.
70:15 Eu, porém, esperarei sempre: * e acrescentarei sobre todos vossos louvores.
70:16 Minha boca anunciará a vossa justiça: * a vossa salvação todo o dia.
70:17 Visto que não conheço erudição, entrarei no domínio do Senhor: * ó Senhor, lembrar-me-ei somente de vossa justiça.
70:18 Ensinastes-me, ó Deus, desde a minha mocidade: * e até agora pronunciarei as vossas maravilhas.
70:19 E até à velhice e aos cabelos brancos: * ó Deus, não me desampareis,
70:20 Até que anuncie o vosso braço * a toda a geração que há-de vir:
70:21 Vosso poder e vossa justiça, ó Deus, que chegam até aos céus, nas maravilhas que fizestes: * ó Deus, quem é semelhante a Vós?
70:22 Quantas numerosas tribulaçõese amargas me fizestes provar: * mas, voltando-Vos para mim, destes-me a vida e dos abysmos da terra outra vez me tirastes:
70:23 Multiplicastes a vossa magnificência: * e, voltando-Vos para mim, me consolastes.
70:24 Por isso eu louvarei a vossa verdade com instrumentos de salmos: * ó Deus, Vos cantarei salmos com a cítara, ó Santo de Israel.
70:25 Ao cantar-Vos regozijar-se-ão os meus lábios: * e a minha alma, que resgatastes.
70:26 E a minha língua anunciará todo o dia a vossa justiça: * quando forem confundidos e envergonhados os que procuram fazer-me mal.
V. Glory be to the Father, and to the Son, * and to the Holy Ghost.
R. As it was in the beginning, is now, * and ever shall be, world without end. Amen.

Psalmus 71 [11]
71:2 Deus, judícium tuum regi da: * et justítiam tuam fílio regis:
71:2 Judicáre pópulum tuum in justítia, * et páuperes tuos in judício.
71:3 Suscípiant montes pacem pópulo: * et colles justítiam.
71:4 Judicábit páuperes pópuli, et salvos fáciet fílios páuperum: * et humiliábit calumniatórem.
71:5 Et permanébit cum sole, et ante lunam, * in generatióne et generatiónem.
71:6 Descéndet sicut plúvia in vellus: * et sicut stillicídia stillántia super terram.
71:7 Oriétur in diébus ejus justítia, et abundántia pacis: * donec auferátur luna.
71:8 Et dominábitur a mari usque ad mare: * et a flúmine usque ad términos orbis terrárum.
71:9 Coram illo prócident Æthíopes: * et inimíci ejus terram lingent.
71:10 Reges Tharsis, et ínsulæ múnera ófferent: * reges Árabum et Saba dona addúcent.
71:11 Et adorábunt eum omnes reges terræ: * omnes gentes sérvient ei:
71:12 Quia liberábit páuperem a poténte: * et páuperem, cui non erat adjútor.
71:13 Parcet páuperi et ínopi: * et ánimas páuperum salvas fáciet.
71:14 Ex usúris et iniquitáte rédimet ánimas eórum: * et honorábile nomen eórum coram illo.
71:15 Et vivet, et dábitur ei de auro Arábiæ, et adorábunt de ipso semper: * tota die benedícent ei.
71:16 Et erit firmaméntum in terra in summis móntium, superextollétur super Líbanum fructus ejus: * et florébunt de civitáte sicut fænum terræ.
71:17 Sit nomen ejus benedíctum in sǽcula: * ante solem pérmanet nomen ejus.
71:17 Et benedicéntur in ipso omnes tribus terræ: * omnes gentes magnificábunt eum.
71:18 Benedíctus Dóminus, Deus Israël, * qui facit mirabília solus:
71:19 Et benedíctum nomen majestátis ejus in ætérnum: * et replébitur majestáte ejus omnis terra: fiat, fiat.
V. Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.
R. Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, * et in sǽcula sæculórum. Amen.

Psalm 71 [11]
71:1 Dai o vosso juízo ao rei, ó Deus: * e a vossa justiça, ao filho do Rei:
71:2 Para que julgue o vosso povo com justiça, * e vossos pobres com equidade.
71:3 Recebam os montes paz para o povo: * e as colinas justiça.
71:4 Julgará os pobres do povo e salvará os filhos dos pobres: * e humilhará o caluniador.
71:5 Permanecerá com o sol e ante a lua, * de geração em geração.
71:6 Descerá como chuva sobre a lã: * e como orvalho que pinga sobre a terra.
71:7 Nos seus dias aparecerá a justiça e a abundância da paz: * até que a lua deixe de existir.
71:8 Dominará de mar a mar: * e desde o rio até aos confins da órbita terrestre.
71:9 Diante d’Ele prostrar-se-ão os Etíopes: * e os seus inimigos beijarão a terra.
71:10 Os reis de Társis e as ilhas Lhe oferecerão dons: * os reis da Arábia e de Sabá Lhe trarão presentes.
71:11 Adorá-l’O-ão todos os reis da terra: * todas as gentes o servirão:
71:12 Pois livrará o pobre do poderoso: * e o indigente que não tem quem lhe valha.
71:13 Poupará o pobre e o desvalido: * e salvará as almas dos pobres.
71:14 Resgatará as suas almas das usuras e da iniquidade: * e os seus nomes serão honrados na sua presença.
71:15 Viverá, apresentar-Lhe-ão do ouro da Arábia e adorá-l'O-ão sempre: * bendi-l'O-ão todo o dia.
71:16 Haverá mantimento na terra, no cume dos montes, erguer-se-á sobre o Líbano o seu fruto: * e florescerão os da cidade como a erva dos campos.
71:17 Seja o seu nome bendito pelos séculos: * o seu nome existe antes do sol.
71:18 Serão benditas n’Ele todas as tribos da terra: * todas as gentes O glorificarão.
71:19 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, * é só Ele que faz maravilhas.
71:20 Bendito seja o nome da sua majestade para sempre: * e encher-se-á da sua majestade toda a terra: assim seja, assim seja.
V. Glory be to the Father, and to the Son, * and to the Holy Ghost.
R. As it was in the beginning, is now, * and ever shall be, world without end. Amen.

Psalmus 72 [12]
72:1 Quam bonus Israël Deus, * his, qui recto sunt corde!
72:2 Mei autem pæne moti sunt pedes: * pæne effúsi sunt gressus mei.
72:3 Quia zelávi super iníquos, * pacem peccatórum videns.
72:4 Quia non est respéctus morti eórum: * et firmaméntum in plaga eórum.
72:5 In labóre hóminum non sunt, * et cum homínibus non flagellabúntur:
72:6 Ídeo ténuit eos supérbia, * opérti sunt iniquitáte et impietáte sua.
72:7 Pródiit quasi ex ádipe iníquitas eórum: * transiérunt in afféctum cordis.
72:8 Cogitavérunt, et locúti sunt nequítiam: * iniquitátem in excélso locúti sunt.
72:9 Posuérunt in cælum os suum: * et lingua eórum transívit in terra.
72:10 Ídeo convertétur pópulus meus hic: * et dies pleni inveniéntur in eis.
72:11 Et dixérunt: Quómodo scit Deus, * et si est sciéntia in excélso?
72:12 Ecce, ipsi peccatóres, et abundántes in sǽculo, * obtinuérunt divítias.
72:13 Et dixi: Ergo sine causa justificávi cor meum, * et lavi inter innocéntes manus meas:
72:14 Et fui flagellátus tota die, * et castigátio mea in matutínis.
72:15 Si dicébam: Narrábo sic: * ecce, natiónem filiórum tuórum reprobávi.
72:16 Existimábam ut cognóscerem hoc, * labor est ante me:
72:17 Donec intrem in Sanctuárium Dei: * et intéllegam in novíssimis eórum.
72:18 Verúmtamen propter dolos posuísti eis: * dejecísti eos dum allevaréntur.
72:19 Quómodo facti sunt in desolatiónem, súbito defecérunt: * periérunt propter iniquitátem suam.
72:20 Velut sómnium surgéntium, Dómine, * in civitáte tua imáginem ipsórum ad níhilum rédiges.
72:21 Quia inflammátum est cor meum, et renes mei commutáti sunt: * et ego ad níhilum redáctus sum, et nescívi.
72:23 Ut juméntum factus sum apud te: * et ego semper tecum.
72:24 Tenuísti manum déxteram meam: et in voluntáte tua deduxísti me, * et cum glória suscepísti me.
72:25 Quid enim mihi est in cælo? * et a te quid vólui super terram?
72:26 Defécit caro mea, et cor meum: * Deus cordis mei, et pars mea Deus in ætérnum.
72:27 Quia ecce, qui elóngant se a te, períbunt: * perdidísti omnes, qui fornicántur abs te.
72:28 Mihi autem adhærére Deo bonum est: * pónere in Dómino Deo spem meam:
72:28 Ut annúntiem omnes prædicatiónes tuas, * in portis fíliæ Sion.
V. Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.
R. Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, * et in sǽcula sæculórum. Amen.

Ant. Allelúja, allelúja, allelúja.
Psalm 72 [12]
72:1 Quão bom Deus é para Israel, * para eles que são rectos de coração!
72:2 Meus pés por pouco não vacilaram: * por pouco se não transviaram os meus passos.
72:3 Pois tive inveja dos iníquos, * vendo a paz dos pecadores.
72:4 Pois eles não têm medo da morte: * nem fortes são as suas feridas.
72:5 Não participam dos trabalhos dos homens, * nem como os outros homens serão flagelados:
72:6 Portanto ensoberbeceram-se, * estão cobertos da sua iniquidade e impiedade.
72:7 Sua iniquidade nasce como que da sua gordura: * abandonaram-se às paixões do coração.
72:8 Seus pensamentos e palavras são somente inutilidade: * altivamente iniquidade falaram.
72:9 Abriram a sua boca contra o céu: * e a sua língua foi discorrendo pela terra.
72:10 Por isto o meu povo retornará aqui: * e serão achados nele dias cheios.
72:11 Chegam a dizer:porventura Deus saberá, * e há conhecimento disto no Altíssimo?
72:12 Eis que estes pecadores, que têm tudo em abundância neste mundo, * adquiriram riquezas.
72:13 Disse:foi portanto inutilmente que justifiquei o meu coração, * e lavei entre os inocentes as minhas mãos:
72:14 Pois fui afligido todo o dia, * e castigado desde manhã.
72:15 Se dissesse:narrarei assim: * eis que condenava a nação de vossos filhos.
72:16 Reflecti para compreender isto, * porém, foi uma dificuldade a meus olhos:
72:17 Até que entrei no santuário de Deus: * e compreendi qual será o fim deles.
72:18 Certamente em enganos os pusestes: * e os derrubastes quando se elevavam.
72:19 Como foram reduzidos a uma tal desolação, repentinamente murcharam: * pereceram pela sua iniquidade.
72:20 Como o sonho dos que despertam, ó Senhor, * assim reduzireis a nada a sua imagem na vossa cidade.
72:21 Pois se inflamou o meu coração e as minhas entranhas se comoveram: * e fiquei aniquilado sem saber porquê.
72:22 Tornei-me ante Vós como um jumento: * e convosco estarei sempre.
72:23 Tomastes-me pela minha mão direita e me conduzistes segundo a vossa vontade, * e com glória me acolhestes.
72:24 Pois que no céu há para mim? * E, além de Vós que desejei eu sobre a terra?
72:25 Desfaleceu a minha carne e o meu coração: * ó Deus do meu coração, Deus é a minha herança para sempre.
72:26 Eis pois, os que se apartam de Vós perecerão: * aniquilastes todos os que Vos são infiéis.
72:27 Todavia, é para mim bom unir-me a Deus: * e pôr no Senhor Deus a minha esperança:
72:28 A fim de anunciar todos vossos louvores, * às portas da filha de Sião.
V. Glory be to the Father, and to the Son, * and to the Holy Ghost.
R. As it was in the beginning, is now, * and ever shall be, world without end. Amen.

Ant. Alleluia, alleluia, alleluia.
Capitulum
1 Cor 16:13-14
Vigiláte, state in fide, viríliter ágite, et confortámini. Omnia vestra in caritáte fiant.
R. Deo grátias.

V. Beati habitant in domo tua, Domine.
R. In saecula saeculorum laudabunt te.
Capitulum
1 Cor 16:13-14
Watch ye, stand fast in the faith, do manfully, and be strengthened. Let all your things be done in charity.
R. Thanks be to God.

V. Blessed are they that dwell in thy house, O Lord:
R. They shall praise thee for ever and ever.
Oratio {ex Proprio de Tempore}
V. Dómine, exáudi oratiónem meam.
R. Et clamor meus ad te véniat.
Orémus.
Protéctor in te sperántium, Deus, sine quo nihil est válidum, nihil sanctum; multíplica super nos misericórdiam tuam; ut, te rectóre, te duce, sic transeámus per bona temporália, ut non amittámus ætérna.
Per Dóminum nostrum Jesum Christum, Fílium tuum: qui tecum vivit et regnat in unitáte Spíritus Sancti, Deus, per ómnia sǽcula sæculórum.
R. Amen.
Prayer {from the Proper of the season}
V. O Lord, hear my prayer.
R. And let my cry come unto thee.
Let us pray.
O God, the protector of all them that trust in thee, without whom nothing is strong, nothing is holy; increase and multiply upon us thy mercy, that thou being our ruler and guide, we may so pass through things temporal, that we finally lose not the things eternal.
Through Jesus Christ, thy Son our Lord, Who liveth and reigneth with thee, in the unity of the Holy Ghost, God, world without end.
R. Amen.
Reliqua omittuntur, nisi Laudes separandae sint.
Skip the rest, unless praying Lauds separately.
Conclusio
V. Dómine, exáudi oratiónem meam.
R. Et clamor meus ad te véniat.
V. Benedicámus Dómino.
R. Deo grátias.
V. Fidélium ánimæ per misericórdiam Dei requiéscant in pace.
R. Amen.
Conclusion
V. O Lord, hear my prayer.
R. And let my cry come unto thee.
V. Let us bless the Lord.
R. Thanks be to God.
V. May the souls of the faithful, through the mercy of God, rest in peace.
R. Amen.

Matutinum    Laudes
Prima    Tertia    Sexta    Nona
Vesperae    Completorium

Options    Sancta Missa    Ordo

Versions
Monastic
Tridentine 1570
Tridentine 1910
Divino Afflatu
Reduced 1955
Rubrics 1960
Ordo Praedicatorum
1960 Newcalendar
Language 2
Latin
Deutsch
English
Espanol
Francais
Italiano
Magyar
Polski
Portugues
Polski-Newer
Votive
hodie
Dedicatio
Defunctorum
Parvum B.M.V.

Versions      Credits      Download      Rubrics      Technical      Help